Notícias

Hoka Hey! O sistema contribui para a Operação Vento Divino da Sea Shepherd

Foto: Gary Stokes

Foto: Gary Stokes

Esta será a temporada que definirá o futuro para as baleias no Santuário de Baleias do Oceano Antártico. O jornal japonês Asahi News confirmou que a frota baleeira japonesa vai voltar para o Santuário de Baleias da Antártica.

Não faz muito sentido político ou econômico a frota japonesa retornar à costa da Antártida, mas a sua motivação mudou agora, de caçar baleias para se recusar a se render à Sea Shepherd Conservation Society.

O governo japonês disse que não é do interesse nacional do Japão ceder à pressão da Sea Shepherd. Para este fim, o governo japonês destinou 27 milhões de dólares australianos para aumentar a segurança para a frota baleeira japonesa. Já com cerca de 200 milhões de dólares em dívida, a frota baleeira continua a ser um ônus econômico para o povo japonês.

“É um insulto a todas as nações anti-caça, que tão generosamente contribuíram para socorrer as vítimas do tsunami e terremoto”, disse o Capitão Paul Watson. “Eles aceitaram ajuda estrangeira para socorrer as vítimas dessa tragédia, e agora estão transferindo reservas para perpetuar este massacre ilegal e obsceno de baleias indefesas no Santuário de Baleias da Antártica. Agora parece que eles estão simplesmente obcecados em matar baleias, não por necessidade, e nem pelo lucro, mas porque eles acreditam que têm o direito de fazer o que desejam e matar o que eles quiserem em um santuário de baleias internacional estabelecido, apenas por uma questão de defender sua equivocada “honra”. É uma desgraça e um tapa na cara de todos os que se ofereceram para ajudar no momento em que precisaram”.

A Sea Shepherd voltará às águas remotas da Antártida para sua oitava campanha em defesa das baleias, com uma frota mais forte contra a caça, no início de dezembro de 2011, para proteger as grandes baleias.

“Eles terão que nos matar para nos impedir de intervir mais uma vez”, disse o Capitão Watson. “Será que o povo japonês concorda em perder vidas humanas em defesa deste abate terrivelmente cruel e ilegal de baleias, espécies ameaçadas e protegidas? Nós teremos que morrer para apaziguar a honra japonesa? Se assim for, a minha resposta ao governo japonês é “hoka hey” (Lakota para ‘é um bom dia para morrer’), e vamos correr quaisquer riscos para as nossas vidas necessários para deter esta invasão gananciosa e arrogante sobre o que é um santuário estabelecido para as baleias”.

A Operação Vento Divino vai enviar mais de 100 voluntários ao Santuário de Baleias do Oceano Austral para defender as baleias.

“Se nós não os pararmos, quem o fará?”, disse Peter Hammarstedt, da Suécia, Primeiro-oficial do Bob Barker. “Temos a intenção de pará-los e vamos pará-los – isto é uma promessa”.

A Operação Vento Divino será o oitavo ano que a Sea Shepherd envia navios para a costa da Antártida, para frustrar os lucros da frota baleeira japonesa. A cada ano a Sea Shepherd se tornou mais forte e eficaz, salvando mais de 800 baleias durante a Operação Sem Conciliação do ano passado.

Traduzido por Raquel Soldera, voluntária do ISSB.

Back to list