Home » Destaque, Notícias

Voluntários Sea Shepherd Enfrentam Condições Adversas de Tempo para Salvar um Grupo de Baleias nas Ilhas Faroe

8 agosto 2014

Tradução: Igor Ramos, voluntário ISSB

Um grupo contendo 20 exemplares de Baleias Piloto, muitas delas filhotes, entraram em Haraaldssund Fjord, entre as ilhas de Kunoy e Bordoy no Nordeste das Ilhas Faroe; tornando-se, assim, alvos fáceis para os pescadores

Acreditando que a péssima condição do tempo as manteria no canal, os pescadores adiaram o massacre para a manhã seguinte. O massacre não foi oficializado, isso significa; então, que a Sea Shepherd não rompeu nenhuma lei ao escoltar as baleias de volta para mar aberto.

Um grupo de 20 baleias, muitas delas filhotes, entraram em Haraldssund Fjord. Foto: Sea Shepherd/Marianna Baldo

 Lamya Essemlali foi a responsável pela rápida mobilização dos barcos de apoio - Thor e Mike Galesi - e por leva-los para o canal de Fjord. Com essa ação, os voluntários foram capazes de acompanhar as baleias de volta a mar aberto utilizando-se das mesmas técnicas utilizadas pelos pescadores para direciona-las.

 A tripulação de ambos os barcos (três voluntários por barco) as conduziram até uma distância de duas milhas longe da costa.

 É desnecessário dizer que os pescadores locais ficaram descontentes com o caso. Contudo, os voluntários acreditam que o risco ao qual eles se submeteram foi “pago" com a liberação das baleias.

 Agradecemos aos pilotos dos dois barcos - Jesse Trevertin, Inglaterra, e Bastien Boudoire, França - pelo trabalho de excelente qualidade e competência em uma situação extremamente difícil. As baleias foram escoltadas e as embarcações retornaram em segurança e sem danos.

 Gostaríamos de agradecer, também, aos demais tripulantes: Marianna Baldo e Fabio Fassone, Itália, e Julian Cruz, Michael Abba e Lamya Essemlali, França.

 “Estamos muito contentes com a Sea Shepherd pelo fato de nenhuma baleia ter sido morta hoje e também pelo fato de que aquelas baleias que adentraram o canal de Haraldssund Fjord conseguiram retornar ao mar aberto. Não vemos isso como uma vitoria contra os pescadores, mas sim uma vitória para as baleias.” disse a Presidente da Sea Shepherd França, Lamya Essemlali.

Os voluntários permaneceram no local observando as baleias e garantindo que elas não retornassem para o canal.

 O representante dos pescadores locais ameaçou processar a Sea Shepherd pelas baleias que conseguiram escapar.

 Atualmente existem 70 voluntários nas Ilhas. Essa foi a primeira ação direta - direcionando as baleias - da Sea Shepherd no caso com um resultado positivo.

Mike Galesi e Thor - barcos da Sea Shepherd que acompanharam as baleias de volta para o mar. Foto: Sea Shepherd/Marianna Baldo

 

O trabalho foi concluído graças a competência dos pilotos em uma situação extremamente difícil. Foto: Sea Shepherd/Marianna Baldo

 Confira o vídeo:

All Contents Copyright © 2012 Sea Shepherd Conservation Society.

produzido por dEx