Home » Na mídia

Sea Shepherd recompensa fotos e vídeos de extermínio de tubarões em Recife

12 agosto 2013

Pela Redação do Catraca Livre

Registre uma cena de violência contra tubarões e ganhe recompensa em dinheiro; provas serão encaminhadas para a Justiça

O Instituto Sea Shepherd Brasil, que milita na defesa da vida marinha, iniciou uma campanha para acabar com a matança de tubarões em todo Brasil. A ideia do grupo é fazer com que as pessoas enviem fotos ou vídeos dos grupos de extermínio que caçam tubarões em Pernambuco, Recife, onde existem pessoas se mobilizando para matar e caçar os animais.

Cartaz da campanha

O objetivo do Sea Shepherd é coletar provas para ações judiciais contra os autores desses crimes. O instituto ainda vai pagar uma recompensa de R$ 100 por foto e, R$ 200,00, por vídeo que comprove os crimes (confira as regras abaixo). Segundo o grupo, 100 milhões de tubarões são mortos por ano, 67% das espécies estão ameaçadas de extinção e existem grupos de extermínio que caçam tubarões.

Conheça aqui, outras atividades do Sea Shepherd na defesa da vida marinha.

REGRAS A SEREM OBSERVADAS ANTES DO ENVIO DE MATERIAL PARA O ISSB

O material enviado será analisado pela equipe técnica do ISSB que é formada por profissionais de diversas áreas. Somente serão considerados materiais válidos: – Fotos com a data comprovada (usa-se um jornal do dia como referência)

– As fotos devem mostrar o autor do crime ambiental, sem isso não podemos utilizar o material como prova na ação judicial.

– Se aprovada pela equipe técnica, o autor do material preencherá um formulário com seus dados autorizando o uso de imagem pelo ISSB. Somente efetuaremos o pagamento da recompensa caso todos os requisitos requeridos pelo ISSB sejam preenchidos.

IMPORTANTE: Em hipótese alguma o nome do autor da foto será divulgado. As fotos e os vídeos devem ser enviados para o e-mail: denuncias@seashepherd.org.br

All Contents Copyright © 2017 Sea Shepherd Conservation Society.

produzido por GPS Digital
EnglishFrançaisDeutschPortuguêsEspañol