Home » Destaque, Notícias

Nova embaixada catarinense da Sea Shepherd é inaugurada com evento pela preservação do Rio Cubatão

29 setembro 2016

Neste domingo (25), o núcleo catarinense do Instituto Sea Sheperd Brasil (ISSB) celebrou a chegada da primavera e a criação da primeira embaixada no Estado com um evento que incentivou a reflexão sobre a preservação do Vale do Rio Cubatão, estratégico para o abastecimento de água da população e para a saúde das baías da Ilha de Santa Catarina.

2016-09-25-11-59-49-243-01-1

unnamed

O evento, um dia cheio de aventuras e conexão com a natureza, foi realizado na Base de Operações da Tda Rafting e Expedições e contou com plantio de centenas de mudas e seis expedições de rafting com a coleta de lixo, música e comida vegana. A Tda passou a ser a primeira embaixada do núcleo catarinense, um ponto de apoio importante onde podem ser desenvolvidas ações, como cursos e encontros dos voluntários da ONG.

2016-09-25-14-18-34-424-01-1

14520395_1139786732769731_2611971240647965470_n

14484947_1139785676103170_3427975700672663972_n

14483588_1782156735386654_273190200_n

14390728_1139796462768758_3812990683499939640_n

A bacia hidrográfica do Rio Cubatão abriga mananciais que abastecem com água mais de 800 mil habitantes em cinco municípios da região da Grande Florianópolis. Alguns de seus afluentes nascem nas encostas íngremes dentro do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, maior e mais antiga Unidade de Conservação do Estado, apresentando uma rica e importante biodiversidade em Santa Catarina.

2016-09-25-14-59-06-223-01-1

Além disso, a bacia deságua na baía sul da Ilha de SC, local composto por ecossistemas, como manguezais – que servem de berçário para a vida marinha, e por diversas atividades aquícolas. Nesta área, entre os municípios de Florianópolis e Palhoça, há amplos cultivos de moluscos que fazem de Santa Catarina o maior produtor nacional de ostras, mexilhões e vieiras. Em 2015 foram produzidas 21,65 mil toneladas, ou seja, 98% dos moluscos coletados e consumidos em todo o Brasil.

Porém, ao longo de seu trajeto, o Rio Cubatão e seus afluentes vêm sofrendo com a retirada da mata ciliar, o despejo de esgoto doméstico, a extração irregular de areia e a agricultura convencional, causando erosão, assoreamento, enchentes e poluição.

2016-09-25-15-00-00-978-01-1

“O rio Cubatão é muito importante e não pode acabar em descaso como muitos exemplos que temos pelo Brasil. Precisamos respeitar a natureza e dar a importância de mãe para ela! Que venha a primavera!”, comentou o coordenador do núcleo catarinense do ISSB, Luiz Antônio Faraon.

All Contents Copyright © 2017 Sea Shepherd Conservation Society.

produzido por GPS Digital
EnglishFrançaisDeutschPortuguêsEspañol