Home » Na mídia

Mancha de óleo está a 250 km de Ilhabela, mas não atingirá costa, diz ANP

1 fevereiro 2012

A ANP (Agência Nacional do Petróleo) informou que a mancha de petróleo que vazou de um poço operado pela Petrobras no pré-sal está a 250 km de Ilhabela (SP).

Entretanto, afirmou a agência, não há indicativo que o óleo possa atingir a costa.

A agência designou uma equipe para apurar o acidente, que está se deslocando para o local e deverá fazer vistoria a bordo da plataforma a partir de amanhã (1º).

“O poço foi fechado, contendo definitivamente o vazamento. As ações para conter a mancha estão em andamento”, diz a nota da agência.

Cerca de 160 barris de petróleo vazaram de um poço da Petrobras perfurado na camada pré-sal da bacia de Santos.

Na área, a estatal realiza um teste de produção com um navio-plataforma, batizado de FPWSO Dynamic Producer. A unidade foi alugada pela companhia para realizar o chamado teste de longa duração como de Carioca Nordeste, na região onde estão outras importantes descobertas do pré-sal como o campo de Lula.

A Petrobras informou que o poço estava em produção no momento do acidente, que provocou “um rompimento na coluna de produção”, ou seja, no duto perfurado na rocha por onde o óleo flui até a cabeça do poço. O vazamento ocorreu entre o solo e a linha d’água.

No vazamento da americana Chevron, foram derramados 2.400 barris de óleo e o vazamento levou dias para ser contido porque o petróleo continuava a escapar por fissuras no fundo do mar, embora o poço estivesse fechado. O acidente da Chevron despejou, portanto, um volume 14 vezes superior ao informado incialmente pela Petrobras.

A estatal afirmou que a operação de fechamento do poço foi concluída com sucesso e que o vazamento já cessou.

Imagem: Reprodução/Folha

Imagem: Reprodução/Folha

Fonte: Folha de S.Paulo

All Contents Copyright © 2017 Sea Shepherd Conservation Society.

produzido por GPS Digital
EnglishFrançaisDeutschPortuguêsEspañol