Home » Destaque, Notícias

Espírito Santo – Limpeza De Praia Em Vitória Reúne Voluntários Na Conservação Dos Oceanos

30 novembro 2018

No último domingo, os integrantes do Sea Shepherd Brasil no Espírito Santo uniram forças com outros grupos voluntários para realizar uma grande ação de limpeza de praia. Este trabalho conjunto se deu graças a participação de organizações que objetivam a preservação ambiental e também de outras pessoas sem vínculo com instituições, incluindo garis e jovens escoteiros, que uniram-se num grande mutirão para o recolhimento de lixo.

VIDEO

Representação “Baleia de Lixo” foi formada por mais de meia tonelada de detritos. Foto: Leonardo Merçon

 

Os locais de atuação foram a Praia da Curva da Jurema, Ilha do Boi e outras localidades de menor extensão conhecidas como Praia da Vale, Praia do Secre e a praia situada na Praça do Papa. Grupos foram divididos a fim de abranger todos os locais mencionados e a Sea Shepherd se direcionou para a área conhecida como Praia da Vale, oposta à Curva da Jurema, para a qual o acesso se deu por embarcação.

A limpeza de praia ocorreu também por mar com ajuda de embarcação

 

Na Praia da Vale, com apoio de embarcação, o grupo recolheu muitos quilos de detritos marinhos.

 

A proposta da ação, além do recolhimento de lixo, era a composição de um mosaico com os materiais retirados, formando o desenho de uma baleia jubarte de detritos na areia, a fim de chamar atenção para a mortandade da vida marinha em função do contínuo descarte de materiais e resíduos em ambientes costeiros. Foram recolhidos desde bitucas de cigarro e garrafas pet, itens sempre presentes, até um aparato flutuante composto por canos pvc e, brinquedos infantis compostos majoritariamente por plástico. Ele, o grande vilão dos oceanos, o plástico, leva grande tempo para se decompor e têm se acumulado não só no ambiente, mas também nos corpos dos animais marinhos, vitimados por canudos, garrafas, lacres de tampas de garrafa e sacolas plásticas, entre outros.

O trabalho minucioso de retirar os detritos dos ambientes marinhos requer esforço e determinação dos nossos voluntários. Na foto Rafael Poltronieri

Além dos detritos retirados encontrou-se uma tartaruga marinha, vitimada em sua fase juvenil.

Do ponto de vista da voluntária Cíntia Varzim, o dever de cada cidadão passa do ponto de cuidar somente das próprias atitudes e passa a ser de agir com vigília também sobre o que resulta as atitudes dos demais: “Retiramos centenas de quilos de lixo em apenas um dia de ação e em algumas praias da capital. Essa quantia, embora possa chocar dada a pequena dimensão da cidade de Vitória (96.536 km²), representa uma ínfima parcela dos mais de 8 milhões de toneladas só de plástico que vão parar no mar, a cada ano. Ou seja, fazer a nossa parte é pouco, é necessário conscientizar cada vez mais pessoas a respeito para que façam o mesmo. Não só o senso de obrigatoriedade de levar consigo e descartar corretamente o seu resíduo quando da estada na praia, mas também de recolher o dos outros, que ainda não o fazem. Estamos em um momento em que é mais importante agir do que nos preocuparmos sobre de quem é a obrigação. Apenas precisa ser feito”.

 

Voluntária Cíntia Varzim em ação de limpeza na vegetação costeira.

 

Ainda no decorrer da ação, pescadores foram avistados manipulando redes cuja utilização configura transgressão da lei, conforme especificado no artigo primeiro da Lei 9.077/2017 do município de Vitória-ES. A denúncia foi comunicada pelos voluntários que, a posteriori, retiraram a rede ilegal na qual estavam presos pequenos peixes e um crustáceo. Ainda, uma tartaruga verde (Chelonia mydas) foi encontrada morta, já em estado de decomposição, sem ferimentos externos aparentes.

 

Esta tartaruga verde não resistiu às ações humanas. Foto: Leonardo Merçon

Cada vez mais, para onde se pode olhar, encontramos sinais das consequências dos nossos atos. Acreditamos, porém, que ainda há tempo! Cuidar do ambiente não é questão de civilidade, tão somente, tampouco empatia, mas de sobrevivência. “Se os oceanos morrerem, nós morremos” (Paul Watson).

Agradecimentos a todos que participaram @InstitutoOCanal @ÚltimosRefúgios @ProjetoAmigosDaJubarte @ProjetoPegadas @InstitutoJacarenema @PrefeituraDeVitória @SindPaes @GuardiõesDoEcossistema, Os Escoteiros. Que mais ações assim aconteçam!

Pelos oceanos!

Instituto Sea Shepherd Brasil

 

 

All Contents Copyright © 2017 Sea Shepherd Conservation Society.

produzido por GPS Digital
EnglishFrançaisDeutschPortuguêsEspañol