Home » Destaque, Notícias

Costa Rica Retira Todas as Acusações Contra o Capitão Paul Watson

13 março 2019

Capitão Watson Finalmente Encerra Caso Após Quase Duas Décadas de
Disputas Judiciais com Autoridades da Costa Rica.

San José, Costa Rica, 12 de março de 2019 – O Tribunal de Apelação Criminal do Segundo Circuito Judicial de San José decidiu em favor do Capitão Paul Watson, fundador da Sea Shepherd Conservation Society, retirando todas as acusações contra ele e encerrando o processo, dando fim a uma disputa legal de 17 anos e mandado internacional de 13 anos de prisão.

Varadero 1 e tripulação da Sea Shepherd em 2002.



A disputa legal começou em 20 de abril de 2002, quando o navio Ocean Warrior, sob o comando do Capitão Watson, estava indo para a Costa Rica a convite de seu governo. A Sea Shepherd foi convidada a assinar um acordo de colaboração para a proteção do santuário marinho de renome mundial, as Ilhas Coco.

No ano anterior, a Sea Shepherd forneceu aos guardas patrulheiros do Parque Nacional das Ilhas Coco equipamentos e um navio para apreender e confiscar uma embarcação de bandeira equatoriana, o San Jose, por pescar ilegalmente na área protegida da ilha.

Em 2002, o Ocean Warrior deparou-se com o navio da Costa Rica,Varadero 1, cuja tripulação, descobriu-se, pescava tubarões por suas barbatanas ilegalmente em águas territoriais guatemaltecas. Depois que o Varadero 1 ignorou vários pedidos para cessar essa prática, o Capitão Watson recebeu autorização das autoridades navais guatemaltecas para escoltar o navio até o porto mais próximo para ser preso.

Após este incidente, a tripulação do Varadero 1 apresentou várias acusações infundadas contra o Capitão Watson. Isso criou uma batalha legal que ganharia grande notoriedade e atenção mundial, gerando uma série de críticas contra a Costa Rica pela ação legal contra um dos mais respeitados ativistas ambientais do mundo. Todo o incidente foi filmado e apresentado no filme ‘Sharkwater’ pelo falecido ativista e diretor canadense Rob Stewart.

Durante toda essa disputa legal, a Sea Shepherd permaneceu comprometida com a proteção de espécies na reserva marinha das Ilhas Coco e na Península de Osa, especialmente as de tubarões, que são mais vulneráveis à pesca e comércio ilegal.

A oferta da Sea Shepherd de sofisticados sistemas de rastreamento de embarcações, navios e equipamentos de patrulha rápida foi afetada pelo processo criminal contra o Capitão Watson. Isso termina hoje, pois o atual governo e as autoridades deram sinais claros de apoio e interesse para promover os acordos de cooperação com a Sea Shepherd.

Capitão Paul Watson, fundador e presidente da Sea Shepherd.

Capitão Watson divulgou a seguinte declaração elogiando o trabalho de sua equipe, seu advogado Abraham Stern, o governo e povo da Costa Rica:

“Graças à determinação e persistência de nossa equipe de defesa legal, essa dificuldade está agora no passado. Quero agradecer ao povo da Costa Rica por sua solidariedade, pela equanimidade de seu atual governo e, especialmente, pelo entendimento e apoio do ministro do Meio Ambiente, Carlos Manuel Rodríguez Echandi. Agora é hora de olhar em frente e retomar os esforços no trabalho de conservação que nossa organização e milhares de pessoas fazem todos os dias ao redor do mundo para defender o meio ambiente.

Durante todos esses anos, meu desejo sincero sempre foi o de proteger, junto com o povo costarricense, o belo santuário natural que são as Ilhas Coco, e outras áreas ameaçadas de extinção ligadas ao Corredor Marinho do Pacífico Tropical Oriental como o Golfo Dulce e a Península de Osa. Espero que, agora, com a retirada dessas acusações contra mim, possamos torná-lo uma realidade ”.

All Contents Copyright © 2017 Sea Shepherd Conservation Society.

produzido por GPS Digital
EnglishFrançaisDeutschPortuguêsEspañol