Home » Notícias

Campanha Saneamento Já ! Sea Shepherd Brasil- Núcleo SP e Fundação SOS Mata Atlântica somam esforços pela universalização do saneamento e pelo fim dos “rios mortos”.

29 março 2016

saneamento ja

Em parceria com a Fundação  SOS Mata Atlântica que lançou  a Campanha Saneamento  Já com demais entidades, tem como meta  fortalecer o comprometimento  das políticas públicas e comportamentos responsáveis para a questão do saneamento ambiental.

Esta campanha pede pelo fim dos “rios mortos”, pelo  saneamento para todos e por água limpa nos rios e no mar brasileiro.

Os “rios mortos” são aqueles utilizados para diluir esgotos, como  é o caso do Rio Tietê na região metropolitana de São Paulo.

Na legislação brasileira, os rios mortos são enquadrados na classe 4 (Resolução Conama 357 e correlatas), que são rios destinados a diluir efluentes (esgotos) com baixa eficiência de tratamento e, na grande maioria, sem tratamento.

- Saneamento no Brasil-  Qual a nossa situação atual?

O Brasil ainda está longe da universalização dos serviços de saneamento básico. Universalização do saneamento básico seria ter água tratada, coleta e tratamento de esgoto para toda a população. Estima-se que 35 milhões de brasileiros ainda não têm acesso à água tratada.

Já a situação do esgoto é bem pior. Segundo dados do último diagnóstico de serviços de água e esgoto, apenas 49,8% da população possui acesso à rede coletora de esgoto, ou seja, mais de 100 milhões de pessoas não são atendidas pela coleta de esgoto. E nem todo o esgoto coletado é tratado, já que o Brasil trata apenas 40% do total de esgoto gerado. Todo o resto é despejado sem tratamento, poluindo rios, lagoas e mar.

>>>   apenas 40% dos esgotos gerados  no Brasil são tratados (Fontes: Diagnóstico Ministério das Cidades/SNIS 2014; e Instituto Trata Brasil).

>>>  35 milhões de brasileiros não tem acesso à água tratada (Fontes: Diagnóstico Ministério das Cidades/SNIS 2014; e Instituto Trata Brasil).

>>>  85% dos 111 rios e córregos avaliados pela Fundação SOS Mata Atlântica não apresentam boa qualidade da água  (Fonte: SOS Mata Atlântica – relatório do Observando os Rios 2015).

>>>  Mais de 70% das doenças que levam a internações hospitalares no país são decorrentes de contato com a água contaminada (Fontes: OMS, Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde SIH/SUS, IBGE-Morbidade Hospitalar no SUS).  Fonte Fundação SOS Mata Atlântica.

A poluição por esgotos também atinge o mar, seja por meio dos rios poluídos que deságuam no mar ou por meio dos “emissários submarinos”, que são soluções de saneamento ainda aceitas hoje em dia, na qual o esgoto coletado nas cidades costeiras é direcionado diretamente para o mar por tubulações até um determinado ponto onde se acredita que todo o esgoto liberado pode ser diluído sem riscos à saúde. Mas a experiência vem provando o contrário seja por deficiências nas redes coletoras ou por falhas nos próprios emissários. Várias praias brasileiras são constantemente classificadas como “impróprias para banho” por terem suas águas contaminadas.

Fora a questão das doenças às pessoas, a poluição hídrica tem vários outros impactos, pois compromete o uso dos rios e mar. Deprecia valores turísticos, oportunidades recreativas, captação de água para abastecimento e irrigação, possibilidades de cultivo, sem falar na perpetuação das espécies.

O que faremos?

Nossa meta é mobilizar mais de 1 milhão de pessoas para pressionar o poder público, demonstrando que a população brasileira quer saneamento como uma prioridade. Todas as assinaturas demonstrando apoio à campanha serão entregues para a presidência da república e governos estaduais.

Como apoiar?

Assinando o abaixo-assinado e também nos ajudando a repercutir a campanha.

No site da Fundação SOS Mata Atlântica a pessoa encontra o link do abaixo-assinado online para compartilhar com os amigos em suas redes sociais e também orientações de como ela mesma pode imprimir folhas do abaixo-assinado e coletar assinaturas no seu trabalho, escola, condomínio, vizinhança etc. Pode também assinar a petição online no endereço>  http://bit.ly/saneamentoja

“Estas águas poluídas atingem o mar, piorando ainda mais a poluição do mar e praias. Os poluentes dos rios, córregos e mar não possuem limites e muitos são clandestinos. A indisponibilidade de reuso destas águas quer seja para a preservação das espécies à produção de alimentos torna o desperdício uma herança amarga e cruel para a atual e futuras gerações”, explica Mara Lott , Coordenadora do Instituto Sea Shepherd Brasil – Núcleo SP.

All Contents Copyright © 2012 Sea Shepherd Conservation Society.

produzido por dEx